Governo inicia distribuição da alimentação escolar de 2020

0
62

Primeira remessa foi de 1,8 mil toneladas de não perecíveis. Investimento é de R$ 10 milhões. São produtos como achocolatado, açúcar, arroz, biscoito, flocos de cereais, composto lácteo, farinhas, feijão, macarrão, molho de tomate e óleo de soja.

Mais de 1,8 mil toneladas de alimentos não perecíveis começaram a ser distribuídas para as mais de 2,1 mil escolas estaduais em todo o Paraná, nesta quarta-feira (15).

Com um investimento de mais de R$ 10 milhões do Governo do Estado, esse volume corresponde a primeira remessa anual que vai garantir a alimentação escolar de milhares de estudantes paranaenses.

A previsão é que os itens cheguem já na mesma semana que acontece o início das aulas. Durante o ano ainda serão entregues para as escolas outras quatro remessas de alimentos não perecíveis. “Nosso trabalho é contínuo para assegurarmos que os nossos alunos, desde o primeiro dia de aula, recebam a alimentação escolar e que, ainda, que seja de qualidade para contribuir com o ensino promovido em todas as nossas escolas”, comentou o diretor-presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), José Maria Ferreira.

Nessa primeira remessa constam, principalmente, achocolatado, açúcar, arroz, biscoito, flocos de cereais, composto lácteo, farinha de milho, farinha de trigo, feijão, macarrão, molho de tomate, óleo de soja, entre outros.

LOGÍSTICA – Os gêneros alimentícios que compõem a chamada merenda seca são entregues pelos fornecedores na unidade armazenadora da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná – Codapar, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. Já no recebimento, cada item passa por uma análise quanto a qualidade e embalagem, realizada pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) para verificar se estão de acordo com as especificações exigidas.

Na distribuição, os itens são previamente separados, pesados, acondicionados em módulos padrão de armazenagem e devidamente identificados por escolas, de acordo com as guias encaminhadas pela Fundepar.

MUNICÍPIOS – Em até 30 dias todos os gêneros alimentícios são entregues em cada escola nos 399 municípios paranaenses.

Parte dos alimentos são entregues diretamente nas escolas e outros, dependendo da distância e acesso, em centros de distribuição no Interior do Estado para serem transferidos para veículos menores. Em alguns locais, o acesso para a entrega só possível com o uso de barcos.

Na chegada, os responsáveis pelas escolas, ao receberem os gêneros alimentícios, devem conferir sua qualidade e quantidade, além de atestar recebimento. Toda essa operação é controlada pelo sistema Merenda Escolar, desenvolvido pela Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná – Celepar.

“Devido à complexidade da operação, essa é a melhor forma para que se possa entregar os gêneros alimentícios com segurança quanto a sua qualidade, nas quantidades previstas, nos prazos estabelecidos, a um menor custo. Isso garante aos alunos uma refeição saudável e nas quantidades adequadas”, explicou o supervisor técnico comercial da Codapar, Luiz Felipe Glock.

CONGELADOS E OVOS – Outros R$ 3,3 milhões foram investidos para a primeira entrega de 160 mil quilos de carne suína em cubos, 75 mil quilos de sobrecoxa de frango congeladas e mais de 145 mil dúzias de ovos.

Esses alimentos chegam às escolas, de forma descentralizada, um pouco antes do início das aulas. Já os ovos começam a ser entregues a partir da primeira semana de fevereiro.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here